Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Um petroleiro líbio chega ao terminal de Al Sedra, do porto de Trípoli, em 8 de janeiro de 2014.

(afp_tickers)

O terminal de petróleo de Al-Sedra, o maior da Líbia, voltou a funcionar depois de mais de um ano, com o início do carregamento de um superpetroleiro - anunciou a companhia nacional de petróleo NOC.

"Um superpetroleiro de bandeira panamenha com uma capacidade de 600.000 barris entrou esta tarde no terminal de Al-Sedra (600 km ao leste de Trípoli) e começou a ser carregado. A carga será entregue à Itália, a pedido da companhia Tamoil", declarou à AFP o porta-voz da NOC, Mohamed Hrari.

Outro petroleiro espera sua vez, perto de Al-Sedra, para abastecer outra entrega de petróleo para a Itália por parte da companhia austríaca OMV, acrescentou Hrari.

Os terminais do leste líbio ficaram bloqueados desde julho de 2013. Os guardas dessas instalações, partidários da autonomia da região da Cirenaica, impediam qualquer exportação.

Depois de um acordo com o governo, que permitiu o desbloqueio desses terminais, a primeira carga de 690.000 barris de petróleo partiu de Ras Lanuf (700 km ao leste de Trípoli) rumo à Itália, na semana passada.

A capacidade de Al-Sedra é de 350.000 barris diários, com uma reserva de 6,5 milhões de toneladas de cru há mais de um ano, completou Hrari.

Ainda segundo o porta-voz, o chefe de governo líbio afastou o ministro interino do Petróleo, Omar Shakmak, que será substituído pelo diretor-geral da NOC, Mustafa Sanalah.

AFP