Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Um lagarto é visto na fronteira entre Gaza e Israel, no dia 11 de julho de 2014

(afp_tickers)

O mais antigo embrião de lagarto foi descoberto em pequenos ovos fossilizados de 125 milhões de anos descobertos na Tailândia em 2003 - anunciou nesta quarta-feira a ESRF, o Síncrotron Europeu de Grenoble (França).

Há 12 anos os pesquisadores hesitam sobre o animal que teria colocado os ovos, do tamanho dos de um pardal. As análises das cascas feitas na época sugeriam um pequeno dinossauro carnívoro ou um pássaro primitivo.

Mas, surpreendentemente, a imagem de raios-X do esqueleto fossilizado embrionário, feita pelo Síncrotron Europeu de Grenoble em Grenoble, revelou que tratava-se de um lagarto anguimorfo. Um grupo que compreende várias espécies, como os dragões-de-komodo, os mosassauros (agora extintos), ou os licranços.

Depois de passarem os esqueletos no raio-X, os investigadores reconstruíram a imagem em 3D. Como os embriões morreram logo antes de chocar, seus esqueletos já estavam bem desenvolvidos.

"A cada novo osso analisado​​, tínhamos uma nova ideia sobre a natureza destes embriões", explicou o pesquisador Vincent Fernandez, da Universidade de Witwatersrand, na África do Sul, e chefe da equipe científica internacional por trás dessa descoberta publicada na revista especializada Plos One.

Após a identificação de um osso que servia na articulação do maxilar, um osso quadrado, todos os elementos do esqueleto foram reunidos e o animal identificado.

A descoberta de um lagarto em um ovo de casca dura é também uma surpresa. Lagartos normalmente colocam ovos de casca mole. Até agora, apenas pequenas lagartixas e lagartos de países quentes eram conhecidos por pôr ovos com cascas duras.

"A identificação de embriões de lagartos abre novos campos científicos sobre a evolução da reprodução nos lagartos e a diversidade dos ovos produzidos por diferentes linhagens de lagartos", disse o ESRF.

AFP