Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Vista aérea de Arbil, no Curdistão iraquiano

(afp_tickers)

A ONU informou nesta sexta-feira que mais de 700.000 iraquianos buscaram refúgio na região do Curdistão, norte do país, depois de expulsos de suas casas pelos combatentes jihadistas.

No início da semana, a Agência das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) informou sobre 600.000 na região.

A maioria dos deslocados são abrigados em escolas, mesquitas e igrejas.

A ACNUR prossegue com sua ampla operação humanitária, destinada a ajudar meio milhão de pessoas que fugiram dos ataques dos jihadistas.

A operação deve durar dez dias. A ACNUR espera poder entregar 2.410 toneladas de ajuda à região.

A agência calcula que 1,2 milhão de iraquianos foram deslocados pelos combates em 2014 no Iraque.

AFP