Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Manifestantes expressam apoio à autoproclamada "República de Donetsk" durante comício em Moscou

(afp_tickers)

Centenas de russos pediram neste sábado em Moscou ao presidente Vladimir Putin que passe à ação e envie tropas de paz à Ucrânia, supostamente para deter o conflito.

"Se uma pessoa tem o poder deve utilizá-lo para passar à ação", afirmaram os líderes da manifestação, que contou com a presença de separatistas ucranianos da autoproclamada "República de Donetsk" (região de Donbas, leste da Ucrânia).

"A Rússia deveria enviar tropas de paz e proteger a população da Nova Rússia contra a guerra", afirmou Konstantin Krylov, 61 anos, chefe de redação de um portal nacionalista russo.

"Há generais americanos atualmente na Ucrânia, entregam armas (ao exército ucraniano). Não entendo porque a Rússia, que diz que levantou a cabeça, não pode fazer o mesmo para ajudar os separatistas, declarou à AFP.

"A Rússia deve reconhecer a independência da Nova Rússia e enviar tropas de manutenção de paz como parte de um acordo com a ONU", completou Vera Iudina, de 28 anos, funcionária de um aeroporto de Moscou.

Os manifestantes pediram mais ajuda humanitária aos habitantes de Donbas e cantaram músicas patrióticas russas.

O conflito entre o exército russo e os separatistas no leste da Ucrânia provocou mais de 1.100 mortos em três meses, segundo a ONU.

Apesar do apoio político que Putin manifestou até agora, o presidente russo não anunciou oficialmente ajuda militar direta aos separatistas.

AFP