Navigation

Manifestantes contrários a Morales incendeiam sede eleitoral na Bolívia

(5 dez) Cidadãos de diferentes regiões da Bolívia fazem passeata em Villa Remedios contra a candidatura de Morales à reeleição afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 12. dezembro 2018 - 10:29
(AFP)

Uma multidão contrária à candidatura do presidente boliviano, Evo Morales, a um quarto mandato incendiou nesta terça-feira a sede do Tribunal Eleitoral de Santa Cruz, informaram autoridades.

O grupo, formado essencialmente por estudantes da Universidade Estatal de Santa Cruz, utilizou coquetéis molotov para esta "jornada de violência planejada para tentar destruir o que representa a democracia na Bolívia", denunciou em entrevista coletiva o vice-ministro do Interior, José Luis Quiroga.

Os manifestantes também destruíram um escritório da empresa estatal de telecomunicações e uma repartição do Serviço de Registro Civil, que funcionam próximo do Tribunal Eleitoral.

O ataque coincide com o fim do prazo, nesta terça-feira, para a impugnação dos candidatos às eleições de 2019 pela Justiça Eleitoral.

Morales perdeu um referendo em fevereiro de 2016 sobre sua reeleição, mas no final de 2017 conseguiu que o Tribunal Constitucional autorizasse sua candidatura para o período 2020-2025, argumentando que se candidatar é seu direito humano.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.