Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Opositor venezuelano durante confronto com os policiais em protesto contra o presidente Nicolás Maduro, em Caracas, em 8 de maio de 2017

(afp_tickers)

Uma equipe de jornalistas do canal de TV Globovisión foi cercada por manifestantes violentos nesta segunda-feira, em Caracas, que jogaram gasolina no grupo e ameaçaram atear fogo caso não se retirasse, revelou o principal sindicato da imprensa na Venezuela.

"Manifestantes opositores em Chacaito (leste de Caracas) jogaram gasolina na equipe da Globovisión", denunciou o Sindicato Nacional de Trabalhadores da Imprensa (SNTP), que registrou 19 jornalistas agredidos nesta segunda-feira por civis, militares e policiais.

O site da Globovisión confirmou que "um grupo de encapuzados jogou gasolina no aparato de transmissão e nos funcionários" (do canal), obrigando-os a "sair do local".

"Os sujeitos expressaram sua intenção de queimar a equipe", acrescentou o site.

Os opositores acusam a Globovisión e outros canais de TV de silenciar sobre os protestos contra o presidente Nicolás Maduro, situação que o SNTP atribui a "um regime de censura e autocensura" imposto pelo governo.

Nesta segunda-feira, protestos contra a Assembleia Constituinte convocada por Maduro terminaram em confrontos em Caracas e em outras cidades do país.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP