Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Médicos são vistos em centro de combate ao Ebola, em Conakry, Guiné, no dia 8 de março de 2015

(afp_tickers)

O balanço da epidemia da febre hemorrágica Ebola na África Ocidental ultrapassou a marca de 11 mil mortes, segundo números divulgados nesta quarta-feira pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

No total, nos três países mais atingidos pela epidemia - Libéria, Guiné e Serra Leoa - 26.593 pessoas foram afetadas pelo vírus. De acordo com o relatório da OMS, 11.005 morreram em decorrência da febre.

O surto de Ebola na África Ocidental, o mais grave desde a identificação do vírus na África Central em 1976, começou em dezembro de 2013 no sul da Guiné antes de chegar a Libéria e Serra Leoa. A OMS declarou tratar-se de uma "emergência de saúde pública global" apenas em agosto de 2014.

Na Guiné, 2.386 pessoas morreram da doença. Serra Leoa registrou 3.903 mortes, e a Libéria outras 4.716.

Embora a marca de 11.000 mortos - número claramente subdimensionado, segundo a própria OMS - tenha sido alcançada, o fim da epidemia na Libéria deve ser declarado neste sábado pela organização.

Além disso, Guiné e Serra Leoa registraram apenas nove casos novos na semana passada, o nível mais baixo em quase um ano. Números "animadores" segundo a OMS, que no entanto ainda pede vigilância.

AFP