Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Para muitos americanos tochas deste tipo evocam lembranças terríveis de eventos da Ku Klux Klan

(afp_tickers)

Uma marca produtora de tochas de jardim, normalmente usadas em festas e reuniões familiares, lamentou ver os seus produtos durante uma marcha de supremacistas brancos na Virgínia, que acabou em violência e morte no fim de semana.

Para muitos americanos, tochas deste tipo evocam lembranças terríveis de eventos da Ku Klux Klan, nos quais os membros deste grupo racista do sul do país carregavam os objetos durante as marchas para queimar ou linchar negros.

Na sexta-feira à noite, em Charlottesville, supremacistas brancos surpreenderam ao carregar tochas da marca Tiki enquanto marchavam pelo campus da Universidade de Virgínia.

No sábado, durante um comício nacionalista branco na mesma cidade, um mulher morreu quando um carro dirigido por um suposto simpatizante do nazismo jogou o veículo contra as pessoas. Outras 19 ficaram feridas.

"A marca Tiki não está associada de nenhuma forma com os eventos que ocorreram em Charlottesville e está profundamente triste e desapontada", disse a empresa em declaração. "Não apoiamos a mensagem ou o uso de nossos produtos desta maneira".

"Nossos produtos são feitos para auxiliar em reuniões no quintal e ajudar famílias e amigos a se conectar uns com os outros em seu jardim", continuou a empresa.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP