Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Secretário de Defesa Jim Mattis

(afp_tickers)

O chefe do Pentágono, Jim Mattis, disse nesta segunda-feira que apoia o comandante militar americano no Afeganistão, depois de relatos de que o presidente Donald Trump sugeriu substituí-lo.

A emissora NBC News reportou no início de agosto que Trump disse a Mattis e ao general Joe Dunford, comandante do Estado-Maior conjunto, que deveria substituir o general John Nicholson, que comanda as forças americanas e da Otan no Afeganistão.

Nicholson "é nosso comandante no terreno. Tem a confiança da Otan, tem a confiança do Afeganistão, tem a confiança dos Estados Unidos", disse Mattis aos jornalistas no Pentágono.

Trump "considera todos os aspectos de nosso esforço lá, como deve fazer por sua responsabilidade como comandante em chefe", acrescentou Mattis.

Questionado sobre se, pessoalmente, apoiaria a permanência de Nicholson em seu posto, Mattis respondeu: "é claro".

Trump ainda não anunciou a sua estratégia para o Afeganistão, mas Mattis disse que está "muito, muito perto" de fazê-lo.

Os eventuais planos incluiriam o envio de milhares de efetivos adicionais ao conflito que dura 16 anos, ou, pelo contrário, a retirada das tropas, deixando contratistas militares privados para ajudar os afegãos a controlar a frágil situação de segurança.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP