AFP

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker (D), e a premiê britânica, Theresa May, posam para fotos em frente ao nº 10 da Downing Street, sede do Executivo, em Londres

(afp_tickers)

A primeira-ministra britânica, Theresa May, qualificou nesta segunda-feira de "fofoca de Bruxelas" um artigo sobre a suposta tensão na reunião que teve na segunda-feira passada com o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, sobre o Brexit.

O gabinete de May assegurou na quarta-feira que o encontro entre a primeira-ministra e Juncker, em Londres, tinha sido "construtivo", mas o jornal alemão Frankfurter Allgemeine deu uma versão bem diferente.

Segundo o jornal, ao deixar a reunião, Juncker estava bastante pessimista sobre as possibilidades de se alcançar um acordo com o Reino Unido, depois que May se negou a fazer concessões sobre sua forma de entender o Brexit e sua vontade de negociar ao mesmo tempo o divórcio com Bruxelas e os futuros acordos comerciais com os países do bloco.

"Devo dizer que, segundo o que vimos neste artigo, acho que é uma fofoca de Bruxelas", disse May à imprensa. "Só têm que ver o que disse a própria Comissão Europeia logo depois do jantar. Isto é, que as conversas foram construtivas".

A primeira-ministra britânica deu estas declarações em Lancashire, no noroeste da Inglaterra, onde fazia campanha para as eleições gerais antecipadas de junho, na qual espera poder conseguir um novo mandato para levar adiante o Brexit.

Mas vários políticos da oposição aproveitaram o artigo alemão para condenar a estratégia de May, que implica tirar o Reino Unido do mercado único para poder conter a imigração. O deputado trabalhista John McDonnell avaliou que a informação era "muito preocupante" e mostrava "a insensata gestão" de May nas negociações com a UE.

AFP

 AFP