Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Sede da Igreja da Cientologia em Bruxelas

(afp_tickers)

Quatro membros da Cientologia foram presos por "extremismo" e "comércio ilegal" em São Petersburgo, informou nesta quinta-feira a justiça russa, dois dias após operações de busca na sede desta organização.

Dois adeptos foram detidos na quarta-feira e mais dois nesta quinta até 5 de agosto, data do julgamento, informou a justiça, acrescentando que o destino de uma quinta pessoa também detida em conexão com essa operação será decidido sexta-feira.

Todos são acusados ​​de "extremismo", "comércio ilegal" e "afronta à dignidade humana", segundo a fonte.

"Ainda não podemos explicar as causas deste ataque contra a nossa organização", declarou à AFP Marina Simanina, porta-voz da Cientologia em São Petersburgo.

As detenções acontecem depois que a justiça russa proibiu as Testemunhas de Jeová em território russo, abrindo caminho para o confisco das propriedades dessa organização oficialmente considerada "extremista".

Registrada na Rússia em 1994, a Cientologia entrou nos últimos anos na mira da justiça russa.

Em março, a polícia realizou buscas em um centro de Cientologia na região de Moscou.

A justiça russa considera as publicações da organização como "extremistas".

AFP