Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Policiais fazem a guarda na Avenida Las Ramblas, em Barcelona, em 19 de agosto de 2017

(afp_tickers)

O menino britânico-australiano de 7 anos Julian Cadman, cujo avô fez um apelo desesperado para encontrá-lo após o atentado de Barcelona, morreu em consequência dos ferimentos, informou neste domingo a Proteção Civil da Catalunha.

"Foram identificadas mais três vítimas fatais do atentado de Barcelona através do DNA. Trata-se de uma pessoa com dupla cidadania australiana e britânica, uma pessoa italiana e outra belga", anunciou o departamento do governo regional, em referência ao menino, cuja mãe está ferida, e outras duas vítimas fatais, que estão entre as 14 dos ataques em Barcelona e Cambrils.

A família do menino divulgou uma mensagem emocionada: "Julian era um membro muito amado e adorado da família. Enquanto aproveitava uma visita a Barcelona com sua mãe, Julian foi tristemente tirado de nós".

"Ele tinha muita energia, era divertido e travesso, sempre nos fazia sorrir. Nós somos abençoados por que o tivemos em nossas vidas", afirma a nota, que agradece "a todos que ajudaram na busca por Julian".

O governo britânico informou que está auxiliando a família.

Após a identificação das três vítimas, apenas dois mortos ainda não foram identificados. Além do menino, morreram no atentado uma pessoa de nacionalidade belga, duas de nacionalidade italiana, um americano, dois portugueses - cujos corpos foram entregues neste domingo à família - e cinco espanhóis.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP