Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Cliente apresenta novo modelo do Apple Watch, em Nova York, no dia 10 de setembro de 2015

(afp_tickers)

O mercado da tecnologia vestível, liderado pelo relógio Apple Watch e todo tipo de dispositivo conectado que permita desde monitorar os batimentos cardíacos até ver quem está ligando, está no auge - é o que diz uma pesquisa publicada nesta segunda-feira.

O levantamento conduzido pela empresa IDC afirma que as vendas globais de dispositivos 'wearable' chegarão aos 76,1 milhões de unidades em 2015, um aumento de 163,6% relativo a 2014.

Espera-se que para 2019 os números deste tipo de produto alcancem as 173,4 milhões de unidades, o que representaria uma taxa de crescimento de 23% nos próximos cinco anos.

O setor que registra maior crescimento é o dos "vestíveis inteligentes", que inclui relógios e dispositivos com mais capacidades do que os "básicos", como pulseiras para fazer esportes.

"Os vestíveis 'smart' só representam um terço do mercado total, enquanto os básicos, liderados pelos dispositivos para 'fitness', representam todo o resto", afirmou o analista da IDC Jitesh Ubrani.

Ubrani estimou, contudo, que os vestíveis inteligentes devem superar a categoria dos básicos em 2018.

Segundo a IDC, o Apple Watch e o sistema operacional watchOS têm aproximadamente 58% do mercado este ano e estimou que venderão 13,9 milhões de unidades. A Apple não divulgou nenhuma cifra de vendas até o momento.

Android e Android Wear, o sistema operacional da Google, arrebanhariam 17,64% do mercado com a venda de 4,1 milhões de aparatos este ano, segundo a IDC.

No início deste mês, os relógios inteligentes foram as estrelas da edição 2015 do grande salão de eletrônicos IFA de Berlim.

AFP