Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A chanceler alemã, Angela Merkel, fala em uma coletiva de imprensa em Berlim, em 18 de julho de 2014.

(afp_tickers)

A chanceler alemã, Angela Merkel, ligou nesta sexta-feira para o presidente russo, Vladimir Putin, para pedir que "acabe com o fluxo de material militar, assessores militares e homens armados que atravessam a fronteira com a Ucrânia", segundo a Chancelaria.

A conversa aconteceu "às vésperas do encontro previsto para domingo em Berlim dos ministros das Relações Exteriores francês, russo, ucraniano e alemão", indica o porta-voz de Merkel Steffen Seibert, citado em um comunicado.

A chanceler manifestou durante a conversa a "sua preocupação com a situação no leste da Ucrânia".

"Sob a ótica de um cessar-fogo em torno do qual deve haver um acordo o mais rápido possível, a chanceler pediu ao presidente russo que contribua para apaziguar a situação", acrescentou Seibert.

"Ela também manifestou sua esperança de que os comboios humanitários cheguem rapidamente ao destino, para aliviar o sofrimento da população no local", de acordo com o porta-voz.

O diálogo entre os dois líderes, que já haviam conversado em diversas oportunidades desde o início da crise na Ucrânia, aconteceu em meio a um aumento na tensão entre russos e ucranianos. A Ucrânia afirmou ter destruído parte de uma coluna de blindados russos que teria entrado um dia antes em seu território. Essa suposta incursão foi imediatamente negada por Moscou.

AFP