Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O traficante mexicano Joaquín "Chapo" Guzmán foi levado de maneira inesperada na madrugada deste sábado a uma prisão de Ciudad Juárez, na fronteira com os Estados Unidos, como parte de um protocolo de segurança, informou a Comissão Nacional de Segurança.

(afp_tickers)

O traficante mexicano Joaquín "Chapo" Guzmán foi levado de maneira inesperada na madrugada deste sábado a uma prisão de Ciudad Juárez, na fronteira com os Estados Unidos, como parte de um protocolo de segurança, informou a Comissão Nacional de Segurança.

A transferência "obedece estritamente à política penitenciária federal que forma parte dos protocolos de segurança" aos quais 7.400 presos no país estiveram sujeitos desde setembro passado, disse a Comissão em um comunicado.

A transferência de Guzmán, em meio a um importante dispositivo de segurança, foi informada "oportunamente" aos juízes que cuidam de seu caso, indicou a CNS.

Um funcionário, que pediu o anonimato, negou à AFP que se trate de uma medida para acelerar o processo de extradição aos Estados Unidos que o traficante enfrenta.

Enquanto isso, José Refugio Rodrigez, advogado de "El Chapo", considerou que a transferência do mexicano é ilegal porque a defesa tem "processos iniciados para que não fosse levado de um lugar a outro".

O advogado, que declarou que Guzmán quer acelerar sua extradição aos Estados Unidos, afirmou que este processo pode demorar até dois anos.

O traficante, que foi capturado em janeiro e estava detido na prisão de segurança máxima de El Altiplano a 90 km da capital, chegou de madrugada ao aeroporto de Ciudad Juárez, fortemente vigiado por 150 policiais federais que chegaram pouco antes em três aviões da Comissão Nacional de Segurança.

Prisão segura

"El Chapo" foi transferido em um helicóptero do terminal aéreo ao Centro Federal de Readaptação Social Número 9, localizado no sul de Ciudad Juárez.

Embora esta prisão não esteja classificada entre as de segurança máxima do México, tem uma área destinada a réus de alta periculosidade e é "uma das mais seguras", indicou o funcionário consultado pela AFP.

De acordo com informações da imprensa mexicana, a prisão de Ciudad Juárez se encontra protegida por militares, enquanto o caminho que conduz à prisão também é fortemente vigiado.

O ex-líder do cartel de Sinaloa protagonizou em julho de 2015 uma espetacular fuga da prisão de El Altiplano, de onde fugiu por um túnel de 1,5 km que ele mesmo mandou construir a partir do chuveiro de sua cela ao exterior da prisão.

Em março passado, a defesa de Guzmán afirmou que o traficante estaria disposto a se declarar culpado nos Estados Unidos em troca de negociar uma pena "relativamente razoável" e de ser levado a uma prisão de média segurança.

Guzmán tem contra ele dois pedidos de extradição dos Estados Unidos, enviados por cortes dos estados de Califórnia e Texas por crimes de narcotráfico e homicídio.

AFP