Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

CEO da Microsoft, Bill Gates

(afp_tickers)

A Microsoft vai cortar vagas em uma tentativa de reorganização para se concentrar nas vendas de serviços e programas na nuvem, disseram veículos americanos nesta segunda-feira.

Relatórios estimam que a mudança vai gerar a redução de milhares de postos de trabalho, mas a Microsoft só confirmou à AFP que as mudanças já estão acontecendo.

"A Microsoft está implementando mudanças para servir melhor os seus clientes e sócios", disse à AFP um porta-voz da empresa.

A agência Bloomberg revelou que a empresa "está preparando uma reorganização de suas equipes comerciais no mundo para se dedicar melhor à venda de programas na nuvem".

O portal especializado TechCrunch, citando fontes anônimas, disse que essa reorganização pode acarretar em milhares de demissões no mundo todo.

A Microsoft disse aos seus funcionários, nesta segunda-feira, que daria "detalhes sobre as mudanças nos próximos dias", sem fazer alusão a demissões, segundo o site GeekWire.

Nos últimos anos, a Microsoft anunciou o corte de milhares de empregos, após o fracasso da companhia em telefonia móvel. Em 2014, 18 mil postos de trabalho foram eliminados, seguidos por 7.800 no ano seguinte e 4.700 em 2016.

No fim de 2016, a empresa tinha cerca de 114 mil funcionários.

A nuvem permite armazenar dados e comprar programas para serem instalados em computadores.

AFP