Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Logo da Microsoft, em São Francisco, no dia 29 de abril de 2015

(afp_tickers)

O grupo de informática norte-americano Microsoft disse nesta quarta-feira que se somará aos esforços para conter o "pornô de vingança", ajudando as vítimas a remover da internet as imagens de natureza sexual divulgadas sem consentimento.

"Quando alguém compartilha imagens íntimas de outra pessoa sem seu consentimento online, os efeitos podem ser devastadores", disse a diretora do Escritório de Segurança Online da Microsoft, Jacqueline Beauchere, em um post de blog.

"Infelizmente o pornô de vingança está aumentando em todo o mundo, e pode danificar todos os aspectos da vida da vítima: seus relacionamentos, sua carreira, suas atividades sociais e nos casos mais trágicos pode até levar ao suicídio".

Beauchere explicou que a Microsoft lançou um novo site para denunciar tais ações e tornar o processo mais simples.

Google, Twitter, Reddit e outras plataformas têm implementado políticas semelhantes.

"Claramente, este tipo de mecanismo é apenas um passo em uma série de crescentes e necessários esforços, tanto públicos como privados, para resolver o problema", concluiu.

AFP