Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Mike Tyson é levado por membros da Polícia de Santiago, no aeroporto do Chile

(afp_tickers)

Mike Tyson, ex-campeão mundial de boxe, foi impedido de entrar no Chile ao aterrissar no aeroporto internacional de Santiago, nesta quinta-feira, por não cumprir com as exigências das leis de imigração do país, e será deportado aos Estados Unidos, informaram as autoridades locais.

"Detetives da #PolíciaInternacional reembarcaram Mike Tyson por não cumprir com a Lei de Imigração", informou a polícia do Chile em sua conta na rede social Twitter, junto a uma foto do ex-atleta sendo escoltado por policiais.

"Estar condenado ou ser processado por qualquer delito obriga a Polícia de Investigações (PDI) a impedir a entrada e é nesse contexto que o Sr. Tyson foi impedido de entrar no país", reforçou Natália Alvarado, funcionária da PDI.

O polêmico ex-campeão dos pesos pesados "se encontra à espera de voltar aos Estados Unidos, o que acontecerá num próximo voo às 21 horas", completou.

Tyson, 51 anos, marcou a história do boxe por suas espetaculares lutas dentro do ring, mas também pelos inúmeros problemas fora dele que o levaram diversas vezes ao banco dos réus, somando antecedentes criminais que resultaram em sua deportação no Chile.

Em 1997, Tyson foi desclassificado de uma luta por morder e arrancar um pedaço da orelha do rival Evander Holyfield durante um combate.

O ex-boxeador pretendia ingressar no Chile pela primeira vez, após ter tido a entrada negada duas vezes no passado, para participar de um evento de uma emissora de televisão e de várias campanhas publicitárias.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP