Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Imagem de Fajardo, em Porto Rico, após a passagem do furacão Maria, no dia 20 de setembro de 2017

(afp_tickers)

A passagem do furacão Maria pela República Dominicana deixou cerca de 140.000 pessoas sem eletricidade e 1.200 casas danificadas nesta quinta-feira, informaram as autoridades.

Após devastar Porto Rico e arrasar as Ilhas Virgens e Antilhas, onde causou dezenas de mortos, o furacão derrubou árvores e postes de eletricidade na República Dominicana.

Por esta razão, 100.000 pessoas ficaram sem eletricidade no leste do país e outras 40.000 mais ao sul, de acordo com o governo.

O Centro de Operações de Emergência (COE) colocou em alerta máximo 23 províncias, enquanto 14.028 pessoas foram evacuadas preventivamente.

Ao menos 1.286 casas foram danificadas, 15 comunidades estão isoladas pelo aumento do nível dos rios e uma ponte desmoronou. Inundações foram reportadas na zona costeira de Altagracia (leste), Samana e Nagua (noroeste).

O transporte aéreo também foi afetado: 158 voos foram suspensos e quatro aeroportos internacionais continuam fechados. Segue em operação apenas o aeroporto de Las Américas, em Santo Domingo.

Maria se mantém como um furacão de categoria 3 na escala Saffir-Simpson (de máximo 5), com ventos de 185 km/hora, enquanto avança para as Ilhas Turcas e Caicos, ao norte da ilha de Santo Domingo.

Em razão do furacão, o governo dominicano suspendeu preventivamente a jornada de trabalho nesta quinta-feira.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP