Milhares de sudaneses acenderam velas neste sábado em todo o país e soltaram balões para homenagear os manifestantes mortos no último dia 3 de junho, quando ocorreu a dispersão sangrenta em Cartum de uma manifestação que exigia dos dirigentes militares a transferência do poder a civis.

A Aliança por Liberdade e Mudança (ALC), líder do protesto, convocou a manifestação em sinal de apoio às famílias das vítimas.

Um total de 136 pessoas foram mortas em 3 de junho por homens armados, segundo um comunicado de médicos ligados ao protesto. Autoridades deram conta de 71 mortos.

Após meses de tensão, um acordo de transição foi fechado no último dia 5, e deve ser assinado nos próximos dias. Está previsto um encontro entre as partes neste domingo.

A multidão de manifestantes tomou hoje as ruas do bairro de Bahari, norte de Cartum. À noite, centenas de pessoas se sentaram em círculo em volta de velas, após soltarem balões. Outras agitavam celulares acesos.

Também houve manifestações em outro bairro da capital, onde foram exibidas fotografias dos manifestantes mortos em 3 de junho.

Também houve passeatas nas cidades de Omdurman, Port Sudan (centro financeiro do país), Madani, Kassala e Al-Obeid. A manifestação marca o fim do luto pelas famílias, segundo a tradição muçulmana.

Os manifestantes pedem que a morte das vítimas seja investigada e que os autores da repressão sejam julgados.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Suas perguntas se transformam em nossas matérias

Suas perguntas se transformam em nossas matérias

Suas perguntas se transformam em nossas matérias

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.