Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Sean Parker, em Nova York, no dia 29 de setembro de 2015

(afp_tickers)

O multimilionário americano Sean Parker, fundador do Napster e primeiro presidente do Facebook, anunciou, nesta quarta-feira, a criação de um instituto contra o câncer e uma doação inicial de US$ 250 milhões para pesquisas sobre a imunoterapia, uma técnica inovadora para combater a doença.

O Parker Institute for Cancer Immunotherapy irá colaborar com seis dos principais centros dos Estados Unidos, como o Memorial Sloan Kettering Cancer Center e o MD Anderson Cancer Center da Universidade do Texas.

No total, reunirá 300 cientistas distribuídos em 40 laboratórios.

"Estamos em um ponto de inflexão na pesquisa contra o câncer, e agora é o momento de maximizar o potencial único que a imunoterapia oferece para transformar todos os cânceres em doenças manejáveis para salvar milhões de vida", disse Parker em um comunicado.

A imunoterapia é um método que estimula a capacidade do sistema imunológico para detectar e destruir célular anormais, que podem desencadear algum tipo de câncer.

Até o momento, foi confirmada a eficiência da técnica contra o melanona, câncer de pele que ainda conta com poucos tratamentos.

"Estamos convencidos de que a criação de um novo modelo de pesquisa e de financiamento pode superar os obtáculos que atualmente freiam os avanços científicos", completou Parker, que preside, nesta quarta-feira, um evento de gala para celebrar seu novo instituto.

De acordo com a Associação Americana contra o Câncer, 595.690 pessoas devem morrer este ano nos Estados Unidos, vítimas da doença, o que equivale a 1.630 ao dia. A Organização Mundial de Saúde (OMS) prevê que os casos anuais de câncer devem aumentar para 22 milhões nas próximas duas décadas.

AFP