Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Venezuelanos protestam contra escassez de medicamentos, em Caracas, no dia 13 de abril de 2016

(afp_tickers)

Os militares supervisionarão a distribuição de medicamentos e insumos nos hospitais da Venezuela, em meio à severa crise que atinge o setor de saúde, anunciou nesta segunda-feira o ministro da Defesa, general Vladimir Padrino López.

A Força Armada Nacional Bolivariana (FANB) "será deslocada para os hospitais para supervisionar a distribuição dos insumos médicos", disse Padrino López durante um ato militar transmitido pela rede de TV estatal.

Segundo a ONG Médicos pela Saúde e o Observatório Venezuelano pela Saúde, a escassez de material médico-cirúrgico nos centros hospitalares venezuelanos chega a 81%.

A FANB já controla a produção, a distribuição e a comercialização de alimentos básicos, em um plano lançado em julho pelo presidente Nicolás Maduro para combater o desabastecimento de comida, também 80% de acordo com estimativas privadas.

A oposição, que promove um referendo revogatório contra Maduro, acusa o governo de militarizar a sociedade e o responsabiliza pela crise de alimentos e medicamentos.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP