Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Mina do estado de Michoacán, México, em 14 de fevereiro

(afp_tickers)

Uma mina do estado mexicano de Sonora (noroeste) contaminou um rio com milhares de metros cúbicos de substâncias tóxicas, deixando sete municípios com restrições no abastecimento de água - incluindo a capital estadual, Hermosillo -, informaram autoridades locais, neste domingo.

Na última quinta-feira, 7 de agosto, uma mina do município de Cananea registrou um "derramamento de 40.000 metros cúbicos de ácido sulfúrico", que contaminaram o rio Bacanuchi, afluente do rio Sonora, de 420 km de extensão, informou a Procuradoria Federal de Proteção ao Meio Ambiente (Profepa, na sigla em espanhol) em um comunicado.

O rio Sonora fica no estado de mesmo nome.

Depois da contaminação, as águas do rio ficaram de cor alaranjada, como mostraram as imagens da imprensa mexicana. Ainda segundo os jornais da região, o derramamento já causou a morte de peixes e de gado e afeta os produtores locais de leite.

A Comissão Nacional da Água informou que o abastecimento está restrito em sete municípios por onde passa o rio afetado. Já a Profepa ordenou à empresa mineradora Buenavista del Cobre, que faz parte do Grupo México, que "aplique um plano de contenção total".

Agora, as autoridades avaliam os processos legais possíveis contra a mineradora responsável pelo derramamento.

Responsável por 27% do total da mineração no México, Sonora é o principal produtor de ouro, cobre, grafite, wollastonita, carvão antracítico e molibdênio do país.

AFP