Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Da esquerda para a direita) O ministro do Petróleo, Rafael Ramírez, o ministro dp Planejamento, Jorge Giordani, o vice-presidente, Jorge Arreaza, e o presidente, Nicolás Maduro

(afp_tickers)

Os ministros e altos funcionários do governo da Venezuela colocaram seus cargos à disposição do presidente Nicolás Maduro para uma eventual reorganização do governo, anunciou nesta segunda-feira o vice-presidente, Jorge Arreaza.

"Como equipe de trabalho, colocamos nossos cargos à disposição do presidente Nicolás Maduro para que tome as decisões na reorganização do Poder Executivo, na reorganização do estado revolucionário nos próximos dias", disse Arreaza na TV estatal.

Arreaza explicou que a decisão foi tomada de acordo com Maduro e faz parte de um programa para tornar o Estado mais eficiente, especialmente para atender o cidadão e combater a corrupção nos distintos níveis do governo.

Em janeiro passado, os membros do gabinete também puseram seus cargos à disposição de Maduro, mas não ocorreram maiores alterações.

Arreaza descreveu a decisão do gabinete como um "gesto revolucionário", realizado com "absoluto desprendimento" para que Maduro "faça todas as mudanças necessárias para obter uma mais eficiente gestão de governo, mais eficiente do ponto de vista socialista".

Este programa de reorganização governamental tem sido descrito por Maduro como uma "revolução dentro da revolução" e visa, sobre tudo, eliminar a burocracia e acelerar trâmites governamentais via informática.

Na Venezuela, a burocracia para se tirar passaporte, identidade e certidão de casamento, entre outros documentos, exige semanas e a disposição para se enfrentar longas filas.

AFP