Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(2016) Maduro (d) recebe Zapatero no palácio presidencial

(afp_tickers)

O ex-primeiro-ministro espanhol José Luis Rodríguez Zapatero, o ex-presidente dominicano Leonel Fernández e o panamenho Martín Torrijos criticaram as sanções financeiras impostas pelos Estados Unidos e a ameaça de intervenção militar para solucionar a crise na Venezuela.

"Consideramos que as sanções e a hipótese mencionada de uma intervenção militar não contribuem para uma solução inteligente e construtiva e são profundamente inconvenientes", afirma um comunicado assinado pelos três ex-governantes, líderes de uma missão de mediação entre governo e oposição.

"A comunidade internacional deve contribuir ao processo de busca de entendimento. Avivar o confronto não ajuda, só aumentará a instabilidade até levar a um beco sem saída", completa a nota.

Na sexta-feira, o presidente americano Donald Trump proibiu por decreto negociações de títulos da dívida emitidos pelo governo venezuelano e a estatal do petróleo PDVSA, as primeiras sanções contra o país depois das que foram estabelecidas contra o presidente Nicolás Maduro e alguns colaboradores.

Trump também advertiu há algumas semanas para uma eventual "opção militar" ante a grave crise política e econômica no país sul-americano, onde protestos nas ruas desde abril deixaram 125 mortos.

Maduro chamou as sanções de "brutal agressão", enquanto a coalizão de oposição Mesa da Unidade Democrática (MUD) divulgou um comunicado no domingo de apoio às medidas.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP