Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Imagem de arquivo de desfile da empresa Gizia, durante desfile na Semana de Moda de Istambul, em 22 de agosto de 2010

(afp_tickers)

A ganhadora do concurso de beleza mais importante da Turquia perdeu seu título nesta sexta-feira, um dia depois da vitória, após a difusão de um tuíte seu em que comparava sua menstruação com o "sangue derramado" pelas vítimas do fracassado golpe de Estado de 2016.

Declarada Miss Turquia 2017 na quinta-feira, Itir Esen, de 18 anos, se viu no centro de um escândalo nesta sexta-feira, quando foi difundida uma mensagem sobre a tentativa de golpe de Estado que ela publicou há dois meses no Twitter.

"Esta manhã fiquei menstruada pra celebrar o dia dos mártires de 15 de julho. Comemoro esse dia vertendo o sangue derramado por nossos mártires", tuitou Esen em 16 de julho, um dia depois do primeiro aniversário da tentativa de golpe de Estado.

Suas declarações indignaram muitos internautas, em um país onde a memória das vítimas do golpe de Estado frustrado é quase sagrada.

"A organização Miss Turquia, cujo objetivo é promover e oferecer uma boa imagem da Turquia no mundo, não pode aceitar uma publicação como essa", declararam os organizadores do concurso em um comunicado publicado em sua página de Facebook.

Os organizadores indicaram que retiraram o título de Esen e asseguraram que não tinham visto o tuíte antes do concurso.

As cerca de 250 vítimas da tentativa de golpe de Estado de 2016 são alvo de um culto nacional na Turquia, onde seus retratos estão onipresentes no espaço público. Em seus discursos, o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, com frequência se refere aos "mártires" do golpe fracassado.

Esen não é a primeira miss turca que sofre as consequências de suas publicações nas redes sociais.

No ano passado, Merve Büyüksaraç, eleita Miss Turquia em 2006, foi condenada a dois meses de prisão por compartilhar no Instagram uma versão modificada do hino nacional turco com insultos a Erdogan.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP