Navigation

Mistério do 'crocodilo de Bristol' ganha força

O rio Avon, perto de Bristol, na Inglaterra, onde o crocodilo teria sido avistado. afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 27. junho 2014 - 13:32
(AFP)

Até que o mistério do monstro de Lago Ness seja resolvido, a Grã-Bretanha encontrou uma outra criatura misteriosa, um "crocodilo", que testemunhas afirmam ter visto no rio Avon, perto de Bristol, no oeste da Inglaterra.

Um motorista de ônibus foi o primeiro a dar o alarme, identificando, nas águas do rio, o que ele acreditava ser um crocodilo. Era fevereiro, a polícia de Avon e de Somerset lançaram uma breve busca que não resultou em nada.

Duas outras testemunhas relataram suas próprias experiências, mas sem receberem crédito. Até uma foto ser tirada esta semana por Tamara Blanco quando corria à margem do rio ganhar a imprensa nesta sexta-feira.

"Tive muito medo" de se aproximar mais, e por isso conseguiu apenas uma foto muito borrada. Em meio às ondas acastanhadas, distinguimos... alguma coisa. Um saco de plástico? O galho de uma árvore? Ou crocodilo? Impossível dizer com a qualidade da imagem tão ruim.

Tamara Blanco sabe apenas que "ele estava se movendo".

Não demorou muito para paixões inflamadas se manifestarem nos arredores de Bristol, onde as pessoas chegaram a preparar uma placa com uma boca de crocodilo aberta para avisar do perigo.

A imprensa questiona sobre as chances de sobrevivência de um réptil nas águas frias da Avon - um assunto sobre o qual os especialistas estão divididos - e da proveniência do crocodilo, se houver crocodilo.

De acordo com o Daily Telegraph, nenhum desaparecimento foi registrado em zoológicos. Resta a hipótese de um particular que poderia ter se livrado do réptil quando começou a tornar-se demasiado grande.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.