Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Foto sem data cedida em 26 de setembro de 2016 pelo Gabinete municipal da cidade de Uruma e recebido pela Jiji Press em 28 de setembro de 2016 mostra uma moeda do Império Romano encontrada na ilha Okinawa, Japão

(afp_tickers)

Arqueólogos japoneses anunciaram na quarta-feira a descoberta, pela primeira vez no país, de moedas do Império romano, nas ruínas de um castelo da ilha subtropical de Okinawa, a milhares de quilômetros de Roma.

"Primeiro eu pensei que se tratava de moedas de um centavo que tinham caído dos bolsos dos soldados americanos", declarou à AFP o arqueólogo Hiroki Miyagi, referindo-se às bases militares dos Estados Unidos em Okinawa.

"Mas depois de lavá-las com água, percebi que eram muito mais antigas. Fiquei realmente surpreso", acrescentou.

Uma equipe de pesquisadores vem fazendo escavações há três anos no castelo de Katsuren, construído entre os séculos XIII e XIV e abandonado 200 anos depois, e que em 2013 foi declarado Patrimônio Mundial da Unesco.

Uma análise com raios X dessas moedas, cujo tamanho é aproximadamente o mesmo do das moedas de dez centavos de euro, mostrou que algumas foram gravadas com letras romanas e, possivelmente, com uma imagem do imperador Constantino I e um soldado segurando uma lança.

Muitas outras das moedas encontradas datavam do Império otomano, do século XVII.

Os pesquisadores não sabem como esses objetos chegaram a esta ilha remota do sul do arquipélago nipônico.

O castelo era a residência de um senhor feudal, cuja riqueza era ligada ao comércio regional e que não tinha laços comerciais com a Europa, segundo os pesquisadores.

"Comerciantes da Ásia Oriental nos séculos XIV e XV utilizavam principalmente moedas chinesas, redondas e com um buraco quadrado no meio, por isso é improvável que as moedas ocidentais tenham sido usadas como unidade monetária", disse Miyagi, que é professor na Universidade Internacional Okinawa.

"Eu acredito que eles provavelmente obtiveram estas moedas no sudeste da Ásia ou na China", completou.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP