Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(26 set) Vista aérea da erupção do vulcão Manaro Voui, na ilha de Ambae, Vanuatu

(afp_tickers)

Os moradores levados para campos de refugiados após uma erupção vulcânica em Vanuatu sofrem com a falta de alimentos e de água, anunciaram as agências de ajuda humanitária.

Mais de 7.000 pessoas da ilha de Ambae, ao norte do arquipélago do Pacífico, foram obrigadas a abandonar suas casas depois que as rochas e cinzas expelidas pelo vulcão Manaro Voui atingiram suas casas.

Vanuatu declarou estado de emergência, as escolas foram fechadas e 70% da população de Ambae foi retirada de suas residências, informou o diretor da agência nacional de catástrofes naturais, Shedrack Welegtabit.

Os funcionários das agências humanitárias afirmaram que sua maior preocupação é a situação nos 35 centros de abrigo criados fora da zona de exclusão de Ambae.

"Temos escassez abrigos, água, comida e outros produtos de primeira necessidade. Enfrentamos muitos desafios atualmente", disse Manuel Ure, coordenador de ajuda humanitária.

O território da República de Vanuatu, com 270.000 habitantes, é um arquipélago de 80 ilhas.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP