Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Mais de 2 mil pessoas foram removidas no começo do mês de um acampamento improvisado que surgiu em torno de um centro para migrantes lotado no norte de Paris

(afp_tickers)

Residentes de uma cidade do sul da França construíram um muro de quase dois metros de altura para bloquear a entrada de um hotel desativado que estava sendo usado como abrigo para migrantes.

Os moradores da localidade de Séméac, nos Pirineus, tomaram essa medida alegando não ser contra o acolhimento de migrantes.

"Mas é preciso levar em conta os cidadãos", afirmou Laurent Teixeira à AFP, acusando as autoridades de não terem consultado os habitantes sobre o projeto de converter o antigo hotel em abrigo para 85 migrantes.

"Não há condições para receber os migrantes", acrescentou, argumentando que as escolas e outros serviços dessa localidade de 5.000 pessoas não darão conta do número de recém-chegados.

Este hotel é um dos 62 estabelecimentos do grupo AccorHotels adquiridos pelo Estado francês para abrigar migrantes e solicitantes de asilo que atualmente dormem nas ruas Paris ou na cidade de Calais.

AFP