Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Foto tirada em 12 de dezembro de 2007 mostra a jornalista Véronique Robert, em Dubai

(afp_tickers)

A jornalista Véronique Robert, ferida na segunda-feira passada na explosão de uma mina na cidade iraquiana de Mossul, faleceu em um hospital militar da região de Paris, anunciou o canal público France Télévisions.

Depois de passar por uma cirurgia em Bagdá, a jornalista suíça foi trasladada para a França e internada em um hospital próximo a Paris, onde faleceu neste sábado.

Dois colegas de trabalho de Véronique, o francês Stéphan Villeneuve e o iraquiano Bakhtiyar Addad, também morreram na explosão. Outro repórter, Samuel Forey, ficou ferido.

"Com grande tristeza a direção de notícias da France Télévisions recebe a notícia do falecimento da jornalista Véronique Robert", afirma um comunicado divulgado pelo grupo audiovisual.

Véronique Robert, 54 anos, estava no Iraque preparando uma reportagem para o programa "Enviado Especial" do canal público.

Ela já havia realizado várias reportagens no Iraque para a revista Paris Match.

"Véronique Robert, que já havia participado na cobertura de vários conflitos no Oriente Médio, particularmente no Iraque, fazia com o jornalista Stéphan Villeneuve e o guia curdo Bakhtiyar Addad uma reportagem sobre a batalha de Mossul", recordou a France Télévisions.

A presidência francesa anunciou na terça-feira que Stéphan Villeneuve será nomeado cavaleiro da Legião de Honra.

AFP