Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) O general argentino Mario Menéndez durante uma reunião no gabinete do governador em 13 de abril de 1982 nas Ilhas Malvinas

(afp_tickers)

O general Mario Benjamín Menéndez, ex-governador de fato das Ilhas Malvinas e condenado por crimes contra a humanidade durante a ditadura argentina (1976-1983), morreu nesta sexta-feira, aos 85 anos, informou uma fonte militar.

Menéndez foi o governador designado pela ditadura para dirigir as Ilhas Malvinas nos 74 dias de ocupação, até a rendição argentina na curta guerra contra a Grã-Bretanha, em 1982. O general também firmou, em 14 de junho do mesmo ano, a capitulação, pelo qual foi preso ao voltar à Argentina.

O militar estava internado há duas semanas em uma clínica de Buenos Aires.

Em 1975, Menéndez foi designado pela então presidente María Estela Martínez de Perón - viúva de Juan Perón - para a chefia da chamada Operação Independência na província de Tucumán, que reprimiu a guerrilha marxista do Exército Revolucionário do Povo (ERP).

Por sua ação em Tucumán também foi acusado por crimes contra a humanidade envolvendo 270 pessoas.

AFP