Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O advogado da Arquidiocese do México, Armando Martínez (D), acompanhado pelo padre da catedral metropolitana Ricardo Valenzuela durante coletiva em 15 de maio de 2017

(afp_tickers)

Um padre que foi esfaqueado por um homem durante uma missa na catedral da Cidade do México em maio faleceu nesta quinta-feira (03) em consequência dos ferimentos causados pelo ataque, informou a Arquidiocese Primaz do México.

O clérigo Miguel Machorro "foi chamado à casa do Pai nesta quinta-feira (...) após ter padecido das dolorosas consequências do covarde ataque que sofreu", declarou a Arquidiocese em um pronunciamento à imprensa.

Na noite de 15 de maio, quando celebrava a missa na catedral metropolitana, Machorro foi atacado com uma navalha por um homem que de imediato foi detido, e, ao que tudo indica, foi diagnosticado com problemas mentais.

O sacerdote, que ficou com ferimentos graves no pescoço, permaneceu vários dias internado no hospital e o seu quadro chegou a apresentar uma melhora, quando logo depois teve uma piora, motivo pelo qual teve que ser novamente hospitalizado. Na noite de quarta-feira (03) lhe foi declarado morte cerebral.

No momento que foi detido, o autor do ataque, de 28 anos de idade, declarou ser francês e depois reiterou, alegando ser americano. Constatou-se que ele é mexicano e que sofre de "transtorno psicótico".

As possíveis motivações do homem para atacar o padre são desconhecidas.

Desde 2013, ao menos 19 padres foram assassinados no México, de acordo com números fornecidos pelo Centro Católico Multimedial, que registra a violência contra os clérigos.

No dia 25 de julho, a sede do Episcopado Mexicano (CEM) foi atacada por um artefato explosivo que causou poucos danos materiais.

AFP