Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O empresário argentino Lázaro Báez (centro) é preso e escoltado no aeroporto de San Fernando, em Buenos Aires, em 5 de abril de 2016

(afp_tickers)

Um ex-diretor de uma empresa do empresário Lázaro Báez, amigo dos ex-presidentes Néstor e Cristina Kirchner, apareceu morto nesta terça-feira no banheiro de seu apartamento, no que a polícia investiga como um acidente caseiro.

Horacio Quiroga, 65 anos, ao que parece bateu a cabeça ao cair sobre a banheira. A vítima morava em Buenos Aires e sofria de graves problemas cardíacos e respiratórios, segundo sua família.

Um filho encontrou o corpo de Quiroga, que segundo os primeiros indícios desmaiou e caiu no banheiro, mas não se descarta outras hipóteses.

Os investigadores não ignoram que Quiroga foi testemunha contra Báez, preso no dia 5 de abril sob a acusação de lavagem de dinheiro e evasão fiscal.

Como Báez era homem de confiança dos Kirchner, a justiça suspeita que tenha participado de negócios ilegais como representante dos ex-presidentes.

Quiroga revelou que em 2013 Néstor Kirchner, falecido em 2010, enviava dinheiro a Báez para que explorasse petróleo na região do sul da pré-cordilheira dos Andes.

"Colocou em uma mesa 7 milhões de dólares", declarou Quiroga em um programa de televisão do jornalista Jorge Lanata, ao citar um assessor de confiança de Néstor Kirchner.

AFP