Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O empresário argentino Lázaro Báez (centro) é preso e escoltado no aeroporto de San Fernando, em Buenos Aires, em 5 de abril de 2016

(afp_tickers)

Um ex-diretor de uma empresa do empresário Lázaro Báez, amigo dos ex-presidentes Néstor e Cristina Kirchner, apareceu morto nesta terça-feira no banheiro de seu apartamento, no que a polícia investiga como um acidente caseiro.

Horacio Quiroga, 65 anos, ao que parece bateu a cabeça ao cair sobre a banheira. A vítima morava em Buenos Aires e sofria de graves problemas cardíacos e respiratórios, segundo sua família.

Um filho encontrou o corpo de Quiroga, que segundo os primeiros indícios desmaiou e caiu no banheiro, mas não se descarta outras hipóteses.

Os investigadores não ignoram que Quiroga foi testemunha contra Báez, preso no dia 5 de abril sob a acusação de lavagem de dinheiro e evasão fiscal.

Como Báez era homem de confiança dos Kirchner, a justiça suspeita que tenha participado de negócios ilegais como representante dos ex-presidentes.

Quiroga revelou que em 2013 Néstor Kirchner, falecido em 2010, enviava dinheiro a Báez para que explorasse petróleo na região do sul da pré-cordilheira dos Andes.

"Colocou em uma mesa 7 milhões de dólares", declarou Quiroga em um programa de televisão do jornalista Jorge Lanata, ao citar um assessor de confiança de Néstor Kirchner.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.










AFP