Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) A mortalidade por câncer nos Estados Unidos caiu 25% desde 1991, quando experimentou um pico, uma redução equivalente a 2,1 milhões de mortes a menos neste período, de acordo com o relatório anual da American Cancer Society (ACS)

(afp_tickers)

A mortalidade por câncer nos Estados Unidos caiu 25% desde 1991, quando experimentou um pico, uma redução equivalente a 2,1 milhões de mortes a menos neste período, de acordo com o relatório anual da American Cancer Society (ACS), publicado nesta quinta-feira.

Este declínio acentuado no número de mortes causadas por esta doença se deve, principalmente, a uma queda constante do tabagismo, combinada aos avanços médicos na detecção precoce de tumores e no tratamento.

O relatório aponta uma queda acentuada da mortalidade ligada a quatro tipos de câncer. A associada ao câncer de pulmão caiu 43% entre 1990 e 2014 entre os homens e 17% entre 2002 e 2014 entre as mulheres.

A mortalidade por câncer de mama diminuiu 38% entre 1989 e 2014. O declínio foi ainda mais significativo no câncer de próstata, que caiu 51% de 1993 a 2014, e no colorretal, que também diminuiu 51% entre 1976 e 2014 em ambos os sexos.

De acordo com o relatório da ACS, haverá 1,68 milhão de novos casos de câncer nos Estados Unidos em 2017 e mais de 600.000 mortes por esta doença.

A incidência de câncer durante a última década permaneceu estável entre as mulheres e diminuiu quase 2% por ano entre os homens.

A taxa de mortalidade da doença reduziu em cerca de 1,5% ao ano para ambos os sexos.

O relatório foi publicado no Journal for Clinicians.

AFP