Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O chanceler austríaco, Sebastian Kurz, e o ministro da Defesa, Mario Kunasek, em entrevista coletiva em 9 de novembro de 2018, em Viena

(afp_tickers)

A Rússia denunciou neste sábado (10) "acusações infundadas" das autoridades austríacas, que suspeitam de que um coronel do Exército trabalhou durante anos para os serviços de espionagem do país.

A ministra austríaca das Relações Exteriores, Karin Kneissl, falou neste sábado por telefone com seu homólogo russo, Serguei Lavrov, para tratar deste caso, que tensiona as relações até então cordiais entre esses dois países, informou Moscou.

Kneissl "mostrou sua esperança de que as medidas não afetem o desenvolvimento futuro da cooperação bilateral entre Rússia e Áustria", indicou o Ministério russo das Relações Exteriores em um comunicado.

Lavrov falou de "acusações infundadas" e criticou Viena por revelar este caso.

"Todas as preocupações mútuas devem ser tratadas por meio dos canais de diálogo existentes e com base em fatos", declarou Lavrov, citado no comunicado.

Na sexta-feira (9), o chanceler austríaco, Sebastian Kurz, anunciou que um coronel do Exército, hoje na reserva, era suspeito de ter realizado tarefas de espionagem para os serviços secretos russos durante a década de 1990.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.










AFP