Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Imigrantes africanos resgatados pela guarda costeira da Líbia

(afp_tickers)

A organização Médicos sem Fronteiras (MSF) expressou preocupação com o destino de centenas de migrantes, incluindo muitos menores desacompanhados, dispersos e "sem abrigo" na região de Ventimiglia (Ligúria), na fronteira franco-italiana.

Os migrantes que acampavam nas margens do rio Roya há várias semanas foram dispersos pelas forças da polícia italiana após uma ordem assinada pelo prefeito de Ventimiglia, indicou MSF em um comunicado.

A organização "expressa preocupação com o destino dessas pessoas que estão entre os 1.449 pacientes atendidos por suas equipes desde o início do ano e que agora não podem ser encontrados".

A organização pede "medidas abrangentes para ajudar os migrantes bloqueados em Ventimiglia, especialmente em relação aos mais vulneráveis, os menores desacompanhados".

Segundo a imprensa italiana, os migrantes se dispersaram nas matas circundantes na noite de domingo para segunda-feira pela polícia e os carabinieris italianos.

AFP