AFP

Pessoas segurando bandeiras correm da polícia durante protesto pelo Dia do Trabalho, na praça Taksim em Istambul, em 1º de maio de 2017

(afp_tickers)

A polícia turca dispersou com bombas de gás lacrimogêneo cerca de 200 pessoas que se dirigiam nesta segunda-feira à praça Taksim de Istambul para participar de uma manifestação pelo 1º de maio proibida pelas autoridades, constatou um jornalista da AFP.

A polícia também anunciou a detenção de 165 pessoas, incluindo 139 por "manifestações não autorizadas" em Istambul.

A Turquia comemora o Dia do Trabalho em um clima de tensão, duas semanas depois do triunfo do "sim" no referendo constitucional organizado pelo presidente Recep Tayyip Erdogan para fortalecer seu poder.

Os manifestantes dispersados, que formavam parte de vários grupos de esquerda, exibiam cartazes com lemas contra o governo, como "Longa vida ao 1º de maio, não ao ditador!".

"Vamos à Taksim porque é um local simbólico para a classe operária", explicou Sevim, uma manifestante, pouco antes da intervenção das forças de ordem.

AFP

 AFP