AFP

Segundo a acusação, na mercadoria havia dispositivos militares e Chen removeu etiqueta que advertia que os produtos requeriam permissão para sair do país

(afp_tickers)

Uma mulher chinesa foi presa nesta terça-feira nos Estados Unidos acusada de conspirar para enviar contrabando a seu país sensível tecnologia de comunicação espacial, informaram as autoridades.

Se Chen, que também usou o nome Cathy Chen, tem 32 anos e é suspeita de ter comprado e enviado mais de 100.000 dólares em dispositivos sem obter as licenças de exportação requeridas por lei.

Segundo a acusação, na mercadoria havia dispositivos militares e Chen removeu etiqueta que advertia que os produtos requeriam permissão para sair do país.

"Vamos perseguir vigorosamente aqueles que trafiquem artigos que poderiam danificar nossa segurança nacional se caírem em mãos erradas", informou a procuradora Sandra Brown em comunicado.

As autoridades indicaram que Chen, moradora da Califórnia, usou vários nomes e um passaporte falso para tentar escapar da prisão, e que sua operação contou com a colaboração de pessoas na China que não foram identificadas.

Os produtos eram enviados a Hong Kong com nome falso e uma descrição fraudulenta dos produtos e seu valor.

Se for declarada culpada pelas 14 acusações, Chen pode ser condenada a 150 anos de prisão.

AFP

 AFP