Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Callista Gingrich

(afp_tickers)

O Senado confirmou nesta segunda-feira Callista Gingrich - mulher do antigo congressista republicano Newt Gingrich, um aliado do presidente Donald Trump - para o cargo de embaixadora dos Estados Unidos no Vaticano.

Callista Gingrich, uma mulher alheia à diplomacia, foi confirmada no cargo por 70 votos contra 23, com oposição exclusiva dos senadores democratas.

Nos Estados Unidos, cerca de um terço das embaixadas são habitualmente reservadas a nomeações "políticas", com frequência para grandes doadores de campanha, mas no Vaticano Callista Gingrich, 51 anos, sucederá um ex-presidente da ONG humanitária Catholic Relief Services, que por sua vez substituiu um professor de teologia.

Gingrich publicou seis livros de história política para crianças que têm como personagem principal o elefante Ellis, e preside a Gingrich productions, que realiza documentários, incluindo alguns sobre o Papa João Paulo II.

Newt Gingrich, 74 anos, foi o arquiteto da espetacular reconquista republicana da Câmara de Representantes durante a presidência de Bill Clinton, em 1994, apoiado em uma estratégia ultra-partidarista.

Callista Biseck era assistente parlamentar de Newt Gingrich, então casado, quando os dois iniciaram um relacionamento. O romance durou seis anos, até o divórcio do legislador.

Enquanto isto, Newt Gingrich promovia o impeachment de Bill Clinton pelo caso envolvendo a estagiária da Casa Branca Monica Lewinsky.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP