Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Praia da península de Yucatán, Mexico, no dia 3 de dezembro de 2010. Um grupo de 12 cubanos foi resgatado quando a embarcação artesanal em que viajavam se encontrava à deriva em frente à costa de Yucatán, informaram as autoridades locais

(afp_tickers)

Um grupo de 12 cubanos foi resgatado quando a embarcação artesanal em que viajavam se encontrava à deriva em frente à costa de Yucatán (leste do México), informaram as autoridades locais nesta segunda-feira.

Os cubanos foram encontrados a 119 milhas náuticas do porto de Progeso, receberam atendimento médico e foram auxiliados com água e alimentos, antes de serem entregues a agentes do Instituto Nacional de Migração, informou um comunicado da secretaria da Marinha do México.

A balsa de fabricação caseira foi avistada no domingo pelo navio pesqueiro "TIGRE III".

Muitos cubanos viajam em condições às vezes precárias com a esperança de chegar à costas mexicana, aonde tentam ingressar de forma ilegal, com objetivo de entrar mais tarde nos Estados Unidos.

De acordo com a política chamada "pés secos/pés molhados", as autoridades americanas outorgam a residência aos cubanos que entram em seu território por terra, mas deportam aqueles que são capturados no mar.

O número de 'balseros' disparou desde que Havana e Washington anunciaram em dezembro a retomada das relações diplomáticas, depois de meio século de ruptura.

Apenas em dezembro, 481 cubanos foram capturados no mar ou chegaram às costas dos Estados Unidos, um aumento de 117% em relação ao mesmo mês, em 2013.

Em comunicado divulgado nesta segunda-feira, o Departamento de Estado americano deixou claro que não planeja modificar sua política migratória em relação a Cuba.

AFP