AFP

Socorristas trabalham na cena da explosão em uma mina de carvão em Azadshahr, em 3 de maio de 2017

(afp_tickers)

Quarenta e três trabalhadores morreram na explosão acidental em uma mina de carvão na semana passada no norte do Irã, de acordo com o balanço definitivo divulgado na terça-feira pelo canal estatal Irib.

As autoridades mencionavam até o momento 26 mortos e nove desaparecidos na tragédia, que aconteceu na quarta-feira da semana passada na província de Golestan.

O presidente iraniano Hassan Rohani, que aspira um segundo mandato na eleição presidencial de 19 de maio, viajou no domingo a Azad Shahr para apoiar os mineiros e suas famílias .

Mas ele foi duramente criticado e alguns mineiros bloquearam durante vários minutos seu veículo, atingido por chutes e socos.

De acordo com a imprensa iraniana, a empresa privada que é proprietária da mina devia vários meses de salários aos funcionários.

Rohani ordenou ao ministério do Trabalho que examine a situação dos mineiros, em particular os atrasos de salários, e pague uma indenização às famílias das vítimas.

AFP

 AFP