AFP

Campo de refugiados de Ain al-Hilweh em 8 de abril

(afp_tickers)

Os confrontos entre as facções palestinas que se encarregam da segurança no maior campo de refugiados palestinos do Líbano e um grupo de extremistas islâmicos deixaram cinco mortos nas últimas 48 horas, informou neste domingo uma fonte médica.

Os confrontos começaram na noite de sexta-feira depois que as principais facções do campo de Ain al Hilweh lançaram um novo plano de segurança.

As diferentes facções palestinas presentes no campo acusam um pequeno grupo de extremistas islâmicos de atirar contra as forças de segurança, a quem haviam pedido que permanecessem fora de sua zona de influência.

Os incidentes deixaram cinco mortos: dois civis, dois agentes de segurança e um extremista, segundo fontes médicas palestinas e libanesas.

Além disso, 30 pessoas, a maioria delas civis, ficaram feridas.

Mais de 61.000 refugiados palestinos vivem em Ain al Hilweh, incluindo 6.000 que fugiram da guerra da Síria, de acordo com a ONU.

AFP

 AFP