Navigation

Nasa adia mais uma vez lançamento de poderoso telescópio espacial

A lente principal do telescópio James Webb em uma foto tirada no Texas em 16 de maio de 2017 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 27. junho 2018 - 23:33
(AFP)

O lançamento do poderoso telescópio espacial James Webb foi adiado mais uma vez pela Nasa devido a problemas técnicos e erros humanos, e não acontecerá antes de março de 2021.

Projetado na década de 1990, o telescópio deveria ter sido inaugurado inicialmente em 2010, como foi anunciado em 2002. Mas esta data foi sendo adiada, primeiro para 2013, depois para 2018, 2019, e em março deste ano houve o anúncio de que estaria pronto para maio de 2020.

Uma comissão independente foi nomeada para fazer uma avaliação sobre os avanços em sua construção e seu relatório, divulgado nesta quarta-feira.

Ao mesmo tempo, a Nasa anunciou que a nova data para a estreia deste telescópio seria em 30 de março de 2021, e que seu custo total subiria para 9,6 bilhões de dólares - dos quais 8,8 são para seu desenvolvimento -, 800 milhões a mais do que havia sido autorizado pelo Congresso, que deverá realizar uma votação para aprovar uma extensão do projeto. Em 2007 foi calculado que o James Webb custaria 4,5 bilhões.

A agência espacial europeia e o Canadá são sócios neste complexo projeto, que aspira a construir um telescópio cem vezes mais potente que o Hubble, inaugurado em 1990.

Será posto em órbita em volta do Sol, a 1,5 milhão de km da Terra, enquanto o Hubble está a "apenas" 600 km.

Será dobrado como um origami dentro de um foguete do tipo Ariane 5, lançado de Kourou, na Guiana Francesa, e sua implementação será particularmente complicada. Seu escudo solar, de cinco camadas, será do tamanho de uma quadra de tênis.

Tom Young, que dirige a comissão que avalia este projeto, informou que o erro humano, a falta de experiência em áreas como o escudo solar, a grande complexidade da tarefa e um otimismo exagerado foram as causas deste último adiamento.

A resposta da Nasa a tudo isso?! "Vale a pena esperar por Webb".

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.