Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Sobreviventes choram em Bangladesh após o naufrágio

(afp_tickers)

Ao menos oito pessoas morreram e dezenas estavam desaparecidas depois que uma embarcação repleta de refugiados rohingyas que fugiam de Mianmar naufragou no rio que estabelece a fronteira com Bangladesh, informou a Guarda Costeira.

"O barco transportava quase 50 pessoas quando afundou no estuário do rio Naf", disse à AFP o tenente bengalês Ariful Islam.

"Oito pessoas morreram. A maioria eram crianças", completou, antes de afirmar que 21 pessoas sobreviveram à tragédia.

A Guarda Costeira explicou que o precário barco de pesca afundou porque estava sobrecarregado e que os agentes ainda procuravam mais sobreviventes.

De acordo com a ONU, mais de 500.000 refugiados, a maioria deles da minoria muçulmana rohingya, fugiram para Bangladesh desde o fim de agosto após o início de uma campanha do exército birmanês.

As autoridades birmanesas afirmam que suas operações militares foram uma resposta aos ataques de rebeldes rohingyas a delegacias de polícia, mas a ONU denunciou uma limpeza étnica.

A violência provocou uma fuga sem precedentes de grupos desta minoria, considerada uma das mais perseguidas do mundo, em um país marcado por um forte nacionalismo budista que defende uma retórica antimuçulmana.

Os rohingyas são tratados como estrangeiros em Mianmar, onde 90% da população é budista. Eles são considerados apátridas, apesar da presença de algumas famílias há várias gerações neste país.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP