Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Uma nave russa Soyuz com o primeiro astronauta dinamarquês a bordo, além de um russo e um cazaque, decolou nesta quarta-feira da base de Baikonur, no Cazaquistão, rumo à Estação Espacial Internacional

(afp_tickers)

Uma nave russa Soyuz com o primeiro astronauta dinamarquês a bordo, além de um russo e um cazaque, decolou nesta quarta-feira da base de Baikonur, no Cazaquistão, rumo à Estação Espacial Internacional (ISS).

A Soyuz TMA-18M decolou de Baikonur às 4H37 GMT (1H37 de Brasília) com o dinamarquês Andreas Mogensen, o russo Serguei Volkov e o cazaque Aidin Aimbetov.

"Após 528 segundos de voo, a nave espacial tripulada Soyuz se separou corretamente da nave de lançamento", anunciou a agência espacial russa Roscosmos.

Os três astronautas devem chegar à ISS na sexta-feira às 6H42 GMT (3H42 de Brasília), depois de uma viagem de mais de 48 horas.

Habitualmente as naves Soyuz demoram seis horas para chegar à ISS, mas no fim de julho a Estação foi obrigada a modificar sua órbita para evitar dejetos espaciais, o que provocou uma mudança no plano de voo.

Em uma entrevista coletiva na véspera, Volkov, comandante do voo, informou que estão programadas 75 experiências científicas.

Andreas Mogensen, que representa a Agência Espacial Europeia (ESA) no voo, é o primeiro dinamarquês a viajar ao espaço.

A tripulação da nave Soyuz se unirá aos seis astronautas já presentes na Estação Espacial. Será a primeira vez desde 2013 que nove pessoas conviverão na ISS.

A cantora britânica Sarah Brightman deveria estar no voo e seria a primeira turista espacial em seis anos, mas em maio ela desistiu da viagem por "motivos familiares".

Ela foi substituída por Aimbetov, de 42 anos, que está em seu primeiro voo espacial.

Andreas Mogensen e Aidin Aimbetov permanecerão apenas oito dias na ISS e o retorno está previsto para 12 de setembro, ao lado do veterano russo Guennadi Padalka, que já está a bordo e se tornou em junho o homem que passou mais tempo no espaço.

Ao retornar à Terra, Padalka terá passado no total 878 dias no espaço, ou seja, dois anos e quatro meses em cinco voos espaciais.

Serguei Volkov retornará em março de 2016, ao lado do cosmonauta russo Mikhail Kornienko e do astronauta americano Scott Kelly. Ambos terão permanecido 342 dias a bordo da ISS, o maior período ininterrupto na estação desde que esta se tornou capaz de receber passageiros.

Este é o primeiro lançamento de uma nave Soyuz desde 23 de julho.

AFP