Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A nave Tianzhu-1 na plataforma de lançamento no centro espacial de Wenchang, na China, em 20 de abril

(afp_tickers)

A primeira nave de abastecimento chinesa conseguiu nesta sábado concretizar o acoplamento ao laboratório espacial, dois dias depois de seu lançamento, informou o centro de controle aeroespacial de Pequim.

A nave não tripulada Tianzhu-1 ("Barco Celeste") foi lançada na quinta-feira à noite no centro de Hainan, sul da China, com um foguete Longa Marcha 7 e iniciou a aproximação do laboratório espacial Tiangong-2 ("Palácio Celeste") na manhã de sábado.

O primeiro contato com o laboratório, em órbita desde setembro do ano passado, aconteceu às 12H16 locais (1H16 de Brasília) e o acoplamento foi concluído às 12H23 (1H23 de Brasília).

A China espera que o laboratório abra o caminho para a instalação, prevista para 2022, de uma estação espacial tripulada, no momento em que a Estação Espacial Internacional (ISS) deixará de funcionar.

A nave de carga representa uma "etapa crucial" para a construção da estação chinesa, de acordo com a agência oficial Xinhua.

A Tianzhu-1 tem mais de 10 metros de comprimento e pode transportar até seis toneladas de material e de satélites, segundo a Xinhua. Outros dois acoplamentos estão previstos antes do retorno para a Terra.

A China investe bilhões de dólares no programa espacial para tentar alcançar a Europa e os Estados Unidos. O país pretende enviar uma nave espacial ao redor de Marte em 2020, antes de enviar uma sonda ao Planeta Vermelho.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.










AFP