Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Reprodução de imagem de TV da Nasa mostra uma nave de carga Cygnus momentos antes sua chegada à ISS, em janeiro de 2014

(afp_tickers)

Uma nave espacial Cygnus, da Orbital Sciences, desintegrou-se neste domingo, conforme previsto, ao reentrar na atmosfera terrestre, após missão de um mês, que levou provisões à Estação Espacial Internacional (ISS).

A nave tinha se desacoplado da ISS na sexta-feira às 07H40 de Brasília e depois se manteve em uma órbita independente por dois dias, antes de ligar seus motores para retornar à atmosfera terrestre.

A operação de descida, na qual a nave se incendiou, foi programada para durar 30 minutos.

A tripulação a bordo da Estação Espacial observou e documentou a queda da nave espacial, publicando no Twitter fotos que mostram o veículo como uma espécie de cometa.

Lançada em 13 de julho passado, a Cygnus levou à ISS 1.657 quilos de materiais, incluindo novos satélites, experimentos para cultivar rúcula no espaço e uma bomba para o módulo japonês que substituirá outra que parou de funcionar.

Diferentemente das naves da SpaceX - outra empresa americana -, que pousam no mar ao voltar para a Terra, as cápsulas da Orbital se incendeiam ao ingressar na atmosfera terrestre.

A missão de reabastecimento era parte de um contrato de um bilhão de dólares com a Nasa para realizar várias viagens à ISS.

A Nasa não retornou ao espaço após encerrar, em 2011, seu programa de ônibus espaciais, que durou 30 anos.

AFP