Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Uma nave não-tripulada da Nasa tem previsto voar sobre uma grande tormenta em Júpiter durante uma viagem que poderia dar nova luz sobre as forças que movem a Grande Mancha Vermelha do planeta

(afp_tickers)

Uma nave não-tripulada da Nasa tem previsto voar sobre uma enorme tormenta em Júpiter durante viagem que poderá dar nova luz sobre as forças que movem a Grande Mancha Vermelha do planeta.

A aproximação da nave Juno, que monitora a tormenta de 16.000 km de amplitude, está programada para 01H55 GMT de terça-feira (22H55 de segunda-feira em Brasília).

"A misteriosa Grande Mancha Vermelha de Júpiter é provavelmente a face mais conhecida de Júpiter", afirmou Scott Bolton, principal pesquisador de Juno no Southwest Research Institute de San Antonio, no Texas.

"Esta tempestade monumental fez estragos durante séculos no maior planeta do Sistema Solar", acrescentou.

A tormenta se parece com um nódulo vermelho amontoado sobre a superfície do planeta. Tem sido observada desde 1830 e talvez exista há 350 anos, afirmou a agência espacial americana.

Juno, que no início deste mês completou o seu primeiro ano em órbita do gigante gasoso, oferecerá "a primeira imagem que a humanidade terá deste fenômeno gigantesco", disse a Nasa em um comunicado.

A nave estará equipada com instrumentos que podem atravessar nuvens para medir até onde vão as raízes desta tempestade e os cientistas esperam conhecer mais sobre o funcionamento dela.

A nave espacial partiu de Cabo Canaveral em agosto de 2011 em uma missão para estudar as origens, estruturas, atmosfera e magnetosfera de Júpiter.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP