Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A nave não tripulada russa Progress, que havia decolado na sexta-feira, conseguiu acoplar-se neste domingo de manhã como planejado à Estação Espacial Internacional (ISS), após dois fracassos nos últimos meses

(afp_tickers)

A nave não tripulada russa Progress, que havia decolado na sexta-feira, conseguiu acoplar-se neste domingo de manhã como planejado à Estação Espacial Internacional (ISS), após dois fracassos nos últimos meses.

"A nave espacial de carga Progress M-28M acoplou-se à parte russa da ISS às 10h11 de Moscou (04h11 de Brasília)", informou a agência espacial russa Roscosmos em um comunicado.

A Progress M-28M carrega mais de 2,3 toneladas de oxigênio, combustível, alimentos e equipamento científico, bem como pacotes pessoais para os três astronautas presentes na ISS, os russos Gennady Padalka e Mikhail Kornienko e o americano Scott Kelly.

O comandante Padalka deve retornar à Terra em novembro, enquanto os outros dois fazem parte de uma missão de um ano que termina em março.

Esta é a primeira nave do tipo que decola desde que um foguete similar se desintegrou em 8 de maio no espaço, sem alcançar a ISS.

A missão acontece depois da explosão, no domingo passado, do foguete americano Falcon 9 da SpaceX, cuja cápsula não tripulada Dragon deveria abastecer a ISS.

Entre os equipamentos que a cápsula transporta, está um adaptador que permitirá a acoplagem à ISS de futuros veículos comerciais.

"É Natal em julho", escreveram os astronautas na conta da missão no Twitter, logo após a acoplagem correta da nave.

"Parabéns, rapazes, sua nave de carga chegou", declarou Padalka ao centro de controle em terra, e está "em perfeitas condições".

Esse sucesso pôs fim a uma série de fracassos que preocuparam os cientistas, embora a ISS tivesse o suficiente para se manter até outubro.

AFP